A loja mais perto de você

voltar

Histórico

A empresa foi fundada em 1929, pelos americanos John Lee, Glen Matson, James Marshall e Batson Borger que partiram dos Estados Unidos em direção a Buenos Aires com o objetivo de abrir uma loja no estilo Five and Ten Cents (lojas que vendiam mercadorias a 5 e 10 centavos, na moeda americana).  A idéia era lançar uma loja com preços baixos, no modelo que já fazia sucesso nos Estados Unidos e na Europa no início do século. No navio em que viajavam, conheceram os brasileiros Aquino Sales e Max Landesman que os convidaram para conhecer o Rio de Janeiro. 

Na visita ao Rio de Janeiro, os americanos perceberam que havia muitos funcionários públicos e militares com renda estável, porém com salários modestos, e a maioria das lojas não eram destinadas a esse público. As lojas existentes, em geral, vendiam mercadorias caras e especializadas, o que obrigava uma dona de casa ir a diferentes estabelecimentos para fazer as compras. Foi assim que decidiram que o Rio de Janeiro era a cidade perfeita para lançar o sonhado empreendimento – uma loja de preços baixos para atender àquela população “esquecida” e que vendesse vários tipos de mercadorias.  Eles desejavam oferecer uma maior variedade de produtos a preços mais acessíveis.

Assim, no ano de 1929,  inauguraram a 1ª Lojas Americanas, em Niterói (RJ), com o slogan “Nada além de 2 mil réis”.

Durante a primeira hora de funcionamento, nenhum cliente apareceu. O fracasso parecia iminente. No entanto, uma garotinha, após passar minutos olhando através da vidraça, entrou e comprou uma boneca. A Lojas Americanas conquistava, assim, seu primeiro cliente, dos muitos que viriam depois.

No final do primeiro ano, já eram quatro lojas: três no Rio e uma em São Paulo.

Em 1940, Lojas Americanas se tornou uma sociedade anônima, abrindo assim seu capital.

Em 1982, os principais acionistas do Grupo Garantia entraram na composição acionária da Lojas Americanas como controladores.

No 1° semestre de 1994, a Lojas Americanas concretizou a formação de uma joint venture com o nome de Wal Mart Brasil S/A, com participação de 40% das Lojas Americanas S.A, e 60% por parte da Wal Mart Store Inc. na composição do capital.

Em dezembro de 1997, por decisão do Conselho de Administração da empresa, foi aprovada a venda total da participação de 40% na joint venture para o Wal Mart Inc. Essa decisão foi tomada após a conclusão de que seria necessário a total concentração de recursos no próprio negócio da Companhia.

Em agosto de 1998, o Conselho de Administração aprovou a venda total da participação acionária das Lojas Americanas na empresa 5239 Comércio e Participações S.A, subsidiária que detinha o controle acionário de suas 23 lojas de supermercado, para a empresa francesa Comptoirs Modernes (pertencente ao Grupo Carrefour). A decisão pela saída do segmento supermercadista deveu-se ao processo de consolidação pelo qual passava este setor no Brasil com a entrada de grandes concorrentes internacionais, o que exigiria expressivos investimentos para a manutenção da posição de mercado da Companhia. Desta forma, a Lojas Americanas decidiu novamente focar em seu principal negócio: lojas de descontos.

Em julho de 1999 a Companhia decidiu pela segregação de seu negócio imobiliário, tendo o seu capital social reduzido em R$ 493.387 mil, valor correspondente ao investimento possuído pela São Carlos Empreendimentos e Participações S.A..

No final do ano de 1999 a empresa iniciou a venda de mercadorias através da internet criando a controlada indireta Americanas.com. Em 2000, a Americanas.com teve seu capital aumentado através da subscrição integral feita pelas empresas Chase Capital Partners, The Flatiron Fund, AIG Capital Partners, Next International, Global Bridge Ventures e Mercosul Internet S/A, que juntas subscreveram por US$ 40 milhões, ações correspondentes a uma participação final de 33% do capital social da Americanas.com. 

O ano de 2003 teve como principal característica a aceleração do programa de expansão. Com o objetivo de expandir a rede de lojas, foram inauguradas 13 lojas convencionais, fortalecendo a presença da companhia em mercados importantes das regiões Sudeste e Sul do país. Duas outras lojas foram reformadas para possibilitar um melhor atendimento aos clientes. O conjunto de inaugurações contemplou também a abertura, no Rio de Janeiro, das três primeiras lojas "Americanas Express", concebidas segundo o "conceito de vizinhança". São lojas compactas, com sortimento selecionado, mas com os mesmos padrões de qualidade e preço que diferenciam a atuação da Lojas Americanas.

Em 2004, demos continuidade ao processo de expansão através da abertura de 35 lojas e da conclusão do novo Centro de Distribuição em Barueri, na grande São Paulo, visando suportar, numa primeira fase, o crescimento orgânico da Companhia, tanto das lojas físicas como de seu braço virtual.

O ano de 2005 foi um ano de importantes realizações para maximizar o valor da Lojas Americanas: foram inauguradas 37 novas lojas, foi adquirido o canal de TV e site de comércio eletrônico Shoptime e foi realizada uma joint venture com o Banco Itaú, criando a Financeira Americanas Itaú - FAI, ou Americanas Taií.

Em 2006, dando continuidade aos nossos Sonhos para a geração de valor da Lojas Americanas S.A., prosseguimos com a nossa expansão orgânica inaugurando 45 novas lojas, e criamos uma nova empresa, a B2W – Companhia Global do Varejo, produto da fusão entre a Americanas.com e o Submarino.

Em janeiro de 2007, a Lojas Americanas anunciou a aquisição da BWU – empresa detentora da marca BLOCKBUSTER® no Brasil – e somou mais 127 lojas à sua rede.

Este acontecimento reforça a constante busca da Lojas Americanas em promover a evolução do seu negócio, ampliando a oferta de produtos e serviços aos seus clientes, gerando mais valor para seus acionistas, fornecedores e associados.

Em 2008 a Lojas Americanas inaugurou um total de 58 lojas, um recorde para a Companhia. Além disso, reformou e ampliou os 3 centros de distribuição, localizados em São Paulo/SP, Rio de Janeiro/RJ e Recife/PE, com o objetivo de aumentar a capacidade e melhorar a operação logística.

No ano de 2009, a Lojas Americanas comemorou seu 80º aniversário, lançando o programa de expansão "Sempre Mais Brasil", que previa a inauguração de 400 novas lojas nos quatro anos seguintes. Em 2009, também teve início a expansão internacional da B2W, via Ingresso.com, que passou a atender salas de cinema no México.
 
Em 2010, foram inauguradas 70 lojas, o que representou o máximo que era previsto para o ano (entre 60 e 70 lojas). Isso mostra o comprometimento da Lojas Americanas com o seu plano de expansão orgânica. Já a B2W continuou sua expansão internacional, com a Ingresso.com começando a atender cinemas da Argentina e do Chile.
 
Em 2011, a Companhia inaugurou 90 novas lojas e realizou o maior investimento programado com o aumento de capital na B2W. Esse aporte tinha como objetivo melhorar a estrutura de capital da controlada, permitindo o aumento dos investimentos em inovação tecnológica, logística e operações e possibilitando acelerar seu crescimento e consolidar sua posição de liderança de mercado.

Em 2012, a Lojas Americanas estabeleceu mais um recorde ao inaugurar 111 novas lojas, em linha com o cronograma de abertura de lojas, chegando a um total de 271 lojas desde o início do programa "Sempre Mais Brasil". Também neste ano foi anunciado o fim da parceria entre a Lojas Americanas e o Itaú para oferta, distribuição e comercialização de produtos e serviços financeiros.

voltar
  • 4T13 Webcast - 4Q13 Webcast
  • 4T13 Divulgação de Resultados - 4Q13 Earnings Release
  • 2012 Relatório Anual Online
  • Oferta de Imóveis